Barômetro da Inovação

ALDO DELLA ROSA PALESTRANTE INOVAÇÃO INNOVATION CANOAS PORTO ALEGRE SÃO PAULO BRAVENCE FIERGS FIESP FIRJAN CNI 13

A GE apresentou na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o Capítulo Brasil da pesquisa Barômetro da Inovação, que mapeia o tema no cenário mundial para fomentar esse processo. Foram ouvidos 200 executivos brasileiros, que avaliaram a inovação no país. Segundo o estudo, para 95% dos entrevistados no Brasil, a inovação é uma prioridade para suas empresas. Mas, essa percepção não é global.

Na sondagem mundial, apenas 30% dos participantes apontaram o país como positivo à inovação. “A integração do público e do privado com a academia é importante para que sejam definidos os desafios que ainda precisam ser superados”, disse Adriana Machado, CEO da GE no Brasil. O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho admitiu, porém, que o Brasil está atrasado no que diz respeito à inovação. “A estabilização da economia brasileira é recente, só se consolidou entre 2004 e 2006, quando chegamos a R$ 200 bilhões de reservas externas”, explicou. Coutinho disse ainda que, apesar das dificuldades da economia mundial, as nações têm mantido seus investimentos no setor. “Há um processo de transformação, que vai diferenciar os países que têm perseverado na inovação.”

<>

GE presented at the Federation of Industries of Rio de Janeiro ( Firjan ) , the Brazil Chapter of Innovation Barometer survey , which maps the theme on the world stage to promote this process . 200 Brazilian executives who reviewed the innovation in the country were heard . According to the study , for 95 % of respondents in Brazil , innovation is a priority for their companies . But this perception is not global . In the global poll , only 30 % of participants indicated the country as a positive innovation .

“The integration of public and private with the academy is important for the challenges that still need to be overcome are defined ,” said Adriana Machado , CEO of GE in Brazil . However, President of the National Bank for Economic and Social Development ( BNDES ) , Luciano Coutinho admitted that Brazil is delayed with respect to innovation . ” The stabilization of the Brazilian economy is recent , only consolidated between 2004 and 2006 , when we came to R $ 200 billion in foreign reserves ,” he explained . Coutinho said that , despite the difficulties of the world economy , nations have maintained their investments in the sector . ” There is a process of transformation that will differentiate the countries that have persevered in innovation . “

ALDO DELLA ROSA | inova@aldodellarosa.com | www.aldodellarosa.com

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.