Cassio Mattos: “É preciso perceber a floresta muito mais do que a árvore”

somos-inovadores-inovação-we-are-innovative-innovation-industria-cni-fiesp-firjan-fiergs-criatividade-brasil-brazil-sao-paulo-porto-alegre-bravence-aldo-della-rosa-228

A frase é do especialista em recursos humanos, Cassio Mattos, palestrante da 17ª TranspoSul, evento que debate transporte e logística até quinta-feira, 25, no Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre

“O Nível de Competitividade das Equipes: como está sendo tratado esse assunto?” foi o tema do segundo painel desta terça-feira, 23, durante a 17ª TranspoSul, com o diretor-presidente da CMC Consultoria, Cassio Mattos. O especialista falou sobre o perfil do profissional engajado, traçando um comparativo entre passado e presente. “Para ser capaz e competente era necessário apenas coordenar a rotina. Hoje tudo mudou, pois a visão do mundo se transformou, exigindo que o indivíduo perceba as coisas de forma mais ampla, não mais olhando somente para o seu umbigo”, disse.

Além disso, Mattos revelou que não há produtividade sem uma equipe que esteja de corpo e alma onde está. “É preciso perceber a floresta muito mais do que a árvore”, acrescentou. Ainda sobre as mudanças no cenário mercadológico, ele citou que o mundo era lento, simples e previsível. “Atualmente ele é dinâmico, instável, imprevisível e transparente”, explica.

Sobre o perfil das empresas, o palestrante destacou que elas passaram de máquinas para empresas com sistema vivo, e definiu a gestão colaborativa como um dos segredos para o sucesso. “A equipe precisa pegar junto, ou seja, no mesmo ritmo. E o nosso papel é criar um cenário eficaz para que isso aconteça”, finalizou.

Você também poderá gostar...