Comando Sul dos EUA observará logísticas humanitárias na Amazônia

Entre os dias 6 e 13 de novembro, o Comando Sul dos Estados Unidos (SOUTHCOM) observará logísticas humanitárias durante o Exercício de Logística Multinacional Interagências, a AMAZONLOG – na região da tríplice fronteira do Brasil com Colômbia e Peru. O evento, que acontecerá em Tabatinga, é um exemplo da estreita cooperação entre Brasil e os EUA, e nações parceiras como Peru, Chile, Colômbia e Japão.

Durante oito dias, cerca de 50 funcionários do governo dos EUA estarão presentes para a AMAZON LOG 17. Dezenove observadores permanecerão no local durante o evento, enquanto 31 membros da Guarda Aérea Nacional de Montana ficarão baseados em Manaus oferecendo transporte aéreo administrativo em conjunto com os funcionários dos EUA em Tabatinga.

Outros parceiros de outras nações também participarão com menos funcionários como observadores. Os exércitos colombiano e peruano disponibilizarão funcionários de diferentes qualificações, incluindo: serviços médicos, logístico e de aviação. Esses funcionários serão integrados aos exercícios como organizadores, bem como socorristas para prestar ajuda aos “funcionários deslocados” baseados no cenário.

A região de tríplice fronteira enfrenta desafios únicos no deslocamento de assistência humanitária tal como socorro a desastres.  Esse exercício tem como meta desenvolver a capacidade das nações parceiras para uma resposta civil-militar combinada durante grandes catástrofes, interoperabilidade entre as forças armadas das nações participantes e melhorar e fortalecer a colaboração regional civil-militar. As relações construídas por meio desse exercício intensificarão a capacidade dos participantes no acesso ao deslocamento, prestação de assistência humanitária e socorro durante desastres em toda a América do Sul.

Sobre a AMAZONLOG:

A AMAZONLOG é um Exercício de Logística Multinacional Interagências na América do Sul, conduzido pelo Comando Logístico do Exército Brasileiro (COLOG), e ações conjuntas de tropas multinacionais e interagências do Brasil, Colômbia, Estados Unidos e Peru. Uma base logística internacional composta por unidades multinacionais integradas (ULMIs) será construída na hostil e desafiadora floresta Amazônica. ULMIs serão treinados para dar apoio a civis e militares instalados em regiões remotas, como ocorre tipicamente em operações de paz e assistência humanitária.

Você pode gostar...