Indústria brasileira de eletrônicos volta a crescer em 2017

A empresa global de pesquisa de mercado e consultoria Euromonitor International divulgou novos dados sobre a indústria eletrônicos. A nova pesquisa apontou que o volume de vendas da indústria brasileira de eletrônicos crescerá 2% em 2017, após dois anos consecutivos de queda, recolocando o Brasil na quinta posição global.

Elton Morimitsu, analista de sênior de pesquisa da Euromonitor, comenta sobre a aparente recuperação das vendas de eletrônicos. “O crescimento de 2% é inexpressivo considerando as taxas de dois dígitos vistas antes da crise econômica. Porém, é um marco importante pois indica uma estabilização da indústria após dois anos de quedas consecutivas”.

Smartphones e televisores impulsionam vendas em 2017

Segundo Morimitsu, enquanto a maioria dos segmentos de bens de consumo observaram um favorecimento do consumidor aos produtos mais baratos, a indústria de eletrônicos seguiu o caminho inverso.

“Muitas categorias, entre elas smartphones e televisores, favoreceram os produtos de alto valor agregado. Os brasileiros optaram por investir em produtos mais caros, uma vez que estes possuem mais atributos capazes de atender às suas novas exigências. Eles entendem que esses produtos, embora exijam um desembolso imediato maior, durarão por mais tempo”, afirma Morimitsu.

Crescem vendas pela internet

A internet continua a ganhar os consumidores de eletrônicos no Brasil. Em 2017, o volume de vendas online representará 20% do total, um crescimento de 7% em cinco anos, 2012 movimentando 17 bilhões. A estimativa da empresa é que 14 milhões de produtos serão vendidos via internet.

“Além da facilidade e conveniência na comparação de preços, o canal online oferece preços menores que aqueles encontrados em lojas físicas. Adicionando isso ao fato que a categoria oferece produtos que não necessitam de experimentação (como acontece com roupas, sapatos e maquiagens, por exemplo), é certo que e-commerce continuará a crescer nos próximos anos”.

Futuro da indústria ainda é incerto

Morimitsu alerta que, mesmo com um cenário econômico direcionando a um crescimento do PIB e retomada do país, os brasileiros se manterão cautelosos e não deverão voltar ao nível pré-crise nos próximos cinco anos.

“A venda em volume de eletrônicos se manterá razoavelmente estável até 2022 uma vez que os consumidores parecem ter adotado um novo padrão de consumo, mais baixo do que visto em 2013”.
A Euromonitor International projeta um crescimento anual médio de 3,4%, em valor de vendas, até 2022.

Você pode gostar...