Sem Inovação, empresas dificilmente conseguirão se manter no mercado

somos-inovadores-inovação-we-are-innovative-innovation-industria-cni-fiesp-firjan-fiergs-criatividade-brasil-brazil-sao-paulo-porto-alegre-bravence-aldo-della-rosa-31

Nos últimos anos, muito tem se falado sobre inovação. Aliás, enquanto algumas empresas buscam se diferenciar no mercado com inovações em áreas que vão do relacionamento com o cliente até a gestão do conhecimento, outras ainda estão em dúvida em como e onde inovar. A verdade é que a inovação foi a saída encontrada por algumas empresas para se manter no mercado e conquistar novos clientes.

A inovação pode acontecer em 4 grandes áreas. A primeira delas é o financeiro que está relacionado à forma como as empresas criam seus modelos de negócios, isto é, como segmenta clientes, como cria valor para eles e como estabelece preços.

A segunda área trata dos processos, onde se busca acelerar a produtividade, reduzir custos, aumentar a qualidade e diminuir o impacto das atividades no ambiente.

Na terceira área estão as ofertas, que tratam de uma abordagem de inovação voltada para a criação ou melhoria de produtos ou serviços na busca pela elevação de valor agregado em qualquer que seja a oferta.

Por último vem a entrega, que é quando se implementam estratégias que buscam novas formas de distribuição de valor para o cliente, criando um relacionamento mais inteligente.

O mais interessante nessa classificação é justamente entender onde o cliente percebe o valor. E o valor não está na performance de um produto, ou na marca propriamente dita, mas sim na experiência, no relacionamento e no modelo de negócios. Ou seja, “uma marca não emociona, o que emociona são experiências, que o consumidor tem com ela”.

Então, conhecendo onde o cliente percebe o valor, pode-se concluir que a busca pela inovação começa quando as empresas sabem não apenas quais são suas necessidades e objetivos, mas principalmente as necessidades e objetivos de seus clientes.

Você pode gostar...