Jorge Gerdau Johannpeter defende governança no setor público em evento na FIRJAN

O presidente fundador do Movimento Brasil Competitivo (MBC), Jorge Gerdau Johannpeter, defendeu nesta quarta-feira, dia 12, uma governança estruturada no setor público para o crescimento econômico do país. Este foi o destaque da apresentação “Desafios do Brasil”, feita por ele para uma plateia de 200 pessoas que participaram do seminário “Competitividade Empresarial”, promovido pelo Sistema FIRJAN. O evento debateu os desafios do Brasil para melhorar sua competitividade e contribuir para o crescimento das empresas.

No encontro, Jorge Gerdau destacou alguns princípios para uma governança estruturada: transparência e acesso à informação de forma simplificada; visão integrada e integral dos gastos; governabilidade através de estrutura decisória ágil; respeito a instituições e contratos; e responsabilização de gestores (accountability). “Quarenta por cento do PIB é gerenciado pelo setor público e não se debate esse tema”, colocou Gerdau, se referindo à questão da governança. “É possível o País ter uma lacuna de R$ 660 bilhões e investir R$ 8,5 bilhões?”, questionou o empresário ao comentar o investimento necessário em logística.

Ele ressaltou ainda a necessidade de crescimento econômico para atender aos pedidos de melhoria na educação, saúde, segurança, logística e mobilidade urbana, levantados pela população nas manifestações do ano passado: “A meta mais importante hoje é o desenvolvimento econômico. Só vamos conseguir conquistar as demandas da sociedade com crescimento”.

O presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, falou sobre a importância da competitividade empresarial para o desenvolvimento do país e para a solução dos problemas sociais: “Muitas vezes se esquecem de que a riqueza é gerada através das empresas – sejam micro, pequenas, médias ou grandes”. Ele enfatizou que os problemas sociais podem ser resolvidos através do emprego, gerado pelas empresas.

No painel “O panorama global da competitividade e a capacidade competitiva no Brasil”, o vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentáveis da Embraer, Nelson Salgado; a vice-presidente de Assuntos Governamentais e Políticas Públicas para América Latina da GE, Adriana Machado; e o presidente da Motorola Solutions, Paulo Cunha, apresentaram os principais entraves para o desenvolvimento dos negócios. O evento terminou com a palestra “Visão Brasil 2030”, da sócia da MacKinsey&Company, Patrícia Ellen da Silva.

O seminário contou com a parceria do Movimento Brasil Competitivo (MBC). Também estiveram presentes no encontro a presidente do Conselho Empresarial de Gestão Estratégica para Competitividade e vice-presidente do Sistema FIRJAN, Angela Costa; e a subsecretária de Estado de Comércio e Serviços do Rio de Janeiro , Dulce Ângela Procópio de Carvalho. Os empresários Jorge Ávila e Irani Varella, membros do Conselho de Gestão Estratégica para Competitividade da FIRJAN e do MBC, também participaram do debate sobre capacidade competitiva do Brasil.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.